TEXTOS

Samuel

By junho 27, 2015 10 Comments

Samuel estava dirigindo em torno de oito horas seguidas, paramos para comer em um restaurante na beira da estrada algumas horas antes e agora estávamos procurando por um hotel para passarmos a noite. Eu sentia meu corpo exausto, queria poder trocar de lugar com ele e dirigir até encontrar um lugar seguro para nós dois, afinal, se eu estava exausta, ele deveria estar o dobro. Mas ele não me deixava dirigir e sempre que parávamos em algum hotel para perguntar preço e disponibilidade, era ele quem descia do carro e não deixava com que eu descesse. Todas as vezes que ele entrava no mesmo novamente para dizer que o hotel estava lotado, que custava mais do que podíamos pagar e que deveríamos continuar procurando, eu conseguia ver a preocupação dele comigo. Ele crispava os lábios e franzia a testa toda vez que meus olhos pesavam e teimavam em se fechar. Eu juro que tentava me mostrar bem e descansada, mas meu corpo simplesmente não permitia. Odiava ver ele preocupado comigo.

“Sam… Acho que deveríamos tentar aquele hotel que pesquisamos no restaurante. “

“High Desert Lodge? Fica há 20 milhas daqui, no meio do deserto, e vamos cruzar a fronteira até Utah novamente. Você tem certeza que não quer ficar nesse hotel aqui? Eu sei que é mais caro, mas você está exausta…”. Senti as mãos dele acariciando minhas bochechas e fechei os olhos. Eu poderia dormir ali mesmo, dentro do carro, com ele tocando minha pele, que eu me sentiria mais confortável do que nunca. Por que eu estaria com ele.

“Vou ligar e perguntar se eles têm algum quarto disponível” Disquei o número na tela do meu celular e depois de alguns minutos eu havia reservado o último quarto do hotel por 69 dólares.

Dirigimos por mais quarenta minutos assistindo o sol se pôr durante o percurso. Pequenas e maravilhosas coisas da vida que por muito tempo eu havia me esquecido de como eram. Naquele momento eu passei por uma espécie de sinestesia que eu conseguia me imaginar sentindo o gosto, ou até mesmo o cheiro das cores que se mesclavam no pôr do sol. Todos os tons de laranja do céu e da areia do deserto se mesclando com o azul escuro da noite.

Ele dirigiu por quarenta minutos segurando minha mão.

Cruzamos a fronteira do Arizona, entrando no estado de Utah. Não conseguíamos enxergar absolutamente nada, apenas os faróis dos carros que passavam por nós e as poucas luzes do hotel a algumas milhas de distância.

Chegando ao hotel, estacionamos o carro, tiramos nossas mochilas, fizemos o checkin e fomos para o quarto. Mesmo mais exausto do que eu, Samuel pediu que eu tomasse banho primeiro e disse que enquanto isso iria fumar um cigarro e explorar a parte externa do hotel. Sorri. Entrei no banho e liguei o chuveiro sentindo a água gelada cair na minha nuca e lavar toda areia laranja impregnada no meu corpo. Eu estava em um hotel no meio do deserto em Utah, sentindo-me física e emocionalmente exausta, mas a paz que inundava meu coração naquele momento era avassaladora. Pela primeira vez, em dois meses estando com ele, pensei que eu preferia estar naquele lugar, ali com ele, do que em qualquer outro lugar ao redor do mundo, sozinha.

Vesti uma camiseta dele e deitei na cama. Eu me sentia desperta novamente. Sabia que tínhamos pouco tempo de sobra juntos e tinha completa certeza que não queria desperdiçá-lo dormindo. Samuel entrou no quarto uns dez minutos depois sorrindo e carregando duas garrafas de vinho e dois copos vazios do Starbucks. Eu gargalhei, não fazia ideia de onde ele havia tirado aquilo tudo. Era tão fácil rir com ele.

“Vou tomar um banho e vamos ficar lá fora tomando vinho, o que você acha?” Sorri. Ele me beijou nos lábios e foi para o banho.

Sam sempre estava disposto pra tudo. Podia estar exausto por ter dirigido quase mil milhas, podia estar há dias sem dormir, mas ele tinha total consciência de que ele tinha que viver cada instante. Não sentia medo, nunca se deixava abalar ou se abater. Eu admirava isso nele. Sam saiu do banho quinze minutos depois, vestiu uma calça de moletom e uma regata e pegou as duas garrafas de vinho. Peguei um cobertor, um travesseiro e saímos do quarto.

O hotel se chamava High Desert Lodge, localizado no meio do deserto, na beira da estrada e a poucos minutos da fronteira de Utah com Arizona. A única iluminação que havia era a das estrelas. Milhares de estrelas piscando espalhadas pelo céu negro. Nos afastamos do hotel e da estrada e adentramos cada vez mais no breu do deserto. Eu não conseguia ver nada ao meu redor, nem do meu lado esquerdo, nem do lado direito, conseguia ver apenas a sombra do corpo do Sam a minha frente por que aos poucos meus olhos iam se acostumando com a escuridão.

“Vamos estender o cobertor aqui.” Sam tomou o cobertor da minha mão e o estendeu no chão, colocando o travesseiro por cima. Ele se sentou, abriu uma das garrafas de vinho, serviu para nós dois e estendeu a mão para mim.

“Vem…”

Eu me agachei e sentei ao lado dele enquanto ele colocava “Fuel to Fire” da Agnes Obel para tocar no celular. Sam deitou com a cabeça no travesseiro e me puxou para que eu me deitasse em seu peito. Pela primeira vez olhei para o céu com atenção e eu juro que não tive palavras para definir o que estava vendo. Naquele momento me senti perdida no espaço.

“Sam…”

“Yes, babe…”

“Faz mais de uma década que eu não vejo o céu assim…”

Ele ficou calado, mas eu tinha completa certeza, por que eu conseguia sentir, que ele estava sorrindo naquele momento.

Enjoy, babe…” Ele beijou minha testa.

Los Angeles havia me endurecido, me tornado fria. Já fazia dois meses que eu estava com Sam e eu nunca havia manifestado sentimentos além de amizade. Mas no momento em que eu saí daquela cidade, no momento em que pude respirar novamente… Eu me permiti sentir de novo.

E naquele exato momento, eu me apaixonei pelo Sam.

Astrid

Astrid Lacerda

Author Astrid Lacerda

Coach de Alta Performance, escritora e estrategista de vida e finanças.

More posts by Astrid Lacerda

Join the discussion 10 Comments

  • Paula disse:

    São exatamente 05:29 aqui, eu deveria está dormindo.. Mas estou aqui chorando após ler o texto e morrendo de vontade de te abraçar!

  • Tânia disse:

    Não como dizer quão feliz estou por ler esse texto e por você também, CLARO! <3

  • Thiago Lima disse:

    É meu amor, você conseguiu fazer eu chorar freneticamente e rir ao mesmo tempo! Deus é perfeito, sabe o que faz, no tempo certo! Você não sabe como eu me sinto bem por ver você feliz! Te amo muito!

  • Larissa disse:

    Você é maravilhosa, e pela forma como você expõe o sam, da pra perceber que ele também é. É emocionante essa paixão pela vida que ambos sentem, continuem assim que vocês vão dominar o mundo, ou talvez não o mundo, mas um cantinho no qual vocês estarão juntos, preenchendo um ao outro. Todo sucesso e felicidade pra vocês, você merece!

  • Gabryela disse:

    Caramba!Acho que essa é a palavra,por Deus eu estou completamente apaixonada por tudo o que está escrito nesse texto de verdade mesmo,cada palavra tão bem colocada e caramba haha.Te conheci através de um amigo faz pouco tempo e tipo já quero te guardar num potinho porque sinceramente você é incrível uma pessoa admirável.Acho que desde que soube da sua amizade com o Sam já achava vocês uma graça juntos,depois dessas palavras soltas então agora estou mais admirada ainda com vocês dois.

    ”Los Angeles havia me endurecido, me tornado fria. Já fazia dois meses que eu estava com Sam e eu nunca havia manifestado sentimentos além de amizade. Mas no momento em que eu saí daquela cidade, no momento em que pude respirar novamente… Eu me permiti sentir de novo.”

    Acho que é isso que acontece quando conhecemos alguém que é de verdade,mais ainda alguém que está por você de verdade que realmente vem pra acrescentar.Fico muito feliz por você, por vocês dois,e mais ainda por você estar se permitindo sentir de novo.Você é especial.Obrigada por deixar que tantas pessoas te conheçam de verdade.

  • Alyssan sarmento disse:

    A forma d como vc escreve é linda, adoro seus posts, e ó q eu n sou d ler blogs kkkk ms o seu é maravilhoso <33 bejo te admiro mt

  • Bianca Ferreira disse:

    A história de vocês é linda! Relationships goals, com certeza! Haha Desejo tuuuudo de melbor pra vocês e que o Universo conspire à favor. Estarei aqui na torcida desse relacionamento maravilhoso e esperando o casório.
    PS: quero ser convidada! Hahaha <3

  • Aline Sozonov disse:

    Que inspiração e que vibe você transmite! ♥

  • I came across your Samuel – Astrid Lacerda website and wanted to let you know that we have decided to open our POWERFUL and PRIVATE web traffic system to the public for a limited time! You can sign up for our targeted traffic network with a free trial as we make this offer available again. If you need targeted traffic that is interested in your subject matter or products start your free trial today: http://insl.co/11 Unsubscribe here: http://stpicks.com/2ruse

  • Shana Marley disse:

    This is a comment to the Samuel – Astrid Lacerda webmaster. Your website is missing out on at least 300 visitors per day. Our traffic system will dramatically increase your traffic to your site: http://duckshop.co/1f1p – We offer 500 free targeted visitors during our free trial period and we offer up to 30,000 targeted visitors per month. Hope this helps 🙂 Unsubscribe here: http://stpicks.com/2ruse

Leave a Reply

O que parece ser um cenário caótico é apenas uma vida sendo conduzida ao seu propósito.