MASTER YOUR CHAOS

Dinheiro é emocional

By setembro 14, 2018 No Comments

Como algo tão objetivo e mensurável pode ser definido como emocional? Você pode imaginar que o dinheiro está ligado a fatores externos como seu trabalho, a economia, política e outros fatores, de certa forma sim, mas a maneira que você responde a isso é interna: emocional.

Você é controlado pelo dinheiro ou você controla seu dinheiro?

Quando você é controlado pelo dinheiro, você aceita as condições dos fatores externos e permite que fatores internos gatilhem um comportamento impulsivo, sem pensar nas consequências. Na Psicologia, o comportamento impulsivo apresenta pouca ou nenhuma reflexão prévia. Do ponto de vista cognitivo é considerada cognição quente que é definida como alta carga emocional. O comportamento impulsivo, neste caso, pode ser causado por:

Urgência Negativa
Causado por um estimulo negativo. Exemplo: gastar por estar triste. A tristeza é o estimulo e urgência que leva o indivíduo a se comportar: gastar.

Urgência Positiva
Similar ao anterior, sendo que o estimulo é positivo. O individuo gasta porque está alegre, feliz e eufórico. Quando estamos excessivamente alegres, podemos ignorar importantes perigos e ameaças nos comportando de maneira imprudente. Existe uma forte tendência de não refletir atentamente a respeito de nada.

Falta de Premeditação
A impulsividade é uma resposta imediata, não há planejamento ou o pensamento das consequências daquele comportamento. Logo nada foi premeditado.

Busca de Sensações
O comportamento impulsivo consiste na busca de sensações momentâneas e altos picos de emoção. Por conta disso, o dinheiro é emocional. A maneira que você o gasta diz muito sobre como você deseja se sentir naquele momento.

Quando você controla seu dinheiro você usa de ferramentas para promover um equilíbrio entre esses fatores: externos e internos. O autoconhecimento é a primeira ferramenta para identificar o que gatilha comportamentos impulsivos.

"Eu gasto o meu dinheiro com...
Eu gasto o meu dinheiro quando me sinto...
Eu me sinto assim porque..."

Respondendo essas perguntas, você vai notar um padrão básico que aciona sua impulsividade. Lembrando que você não está no controle daquilo que você acha que está (externo), logo o único controle que tem é o interno: aquilo que mais insiste em ignorar. Um exemplo disso: salário não faz com que ninguém se torne rico e sim o que a pessoa faz com esse salário. O salário é um fator externo. O comportamento dessa pessoa ao salário é interno.

*Um individuo pode receber 50 mil todo mês e gastar 55 mil, ele acaba gastando mais do que ganha porque sabe que no próximo mês vai receber a mesma quantia: seu comportamento é definido por um fator externo.

*Um individuo pode receber 2 mil por mês, gastar mil e investir mil, assim como o outro individuo ele sabe que no próximo mês vai receber a mesma quantia, mas seu comportamento em resposta do salário é premeditado, prudente e consciente. Logo é definido por um fator interno.

Tudo começa dentro de nossa mente, a partir do autoconhecimento, a próxima ferramenta é o autocontrole. Quando desenvolvemos controle pessoal, entendemos que nós podemos controlar o nosso mundo interno, claro que não podemos controlar o mundo e seus fatores externos, mas escolhemos como lidamos com certas situações e como permitimos com que elas nos afetem.

O objetivo do coaching financeiro vai além da educação financeira básica que alguns de nós não recebemos – meio cultural (externo) – e a ferramenta prática de planejamento financeiro. Tem como foco trabalhar na sua renda emocional.

A sessão de coaching com foco em financeiro inclui a money class (educação financeira básica), fatores emocionais de sabotagem e motivação usando a Psicologia e o planejamento financeiro que fazemos juntos, com ele é possível visualizar e ter uma noção completa de onde vem o seu dinheiro e para onde ele vai, estipulando prioridades para ter qualidade de vida e montando seu orçamento mensal que define seu estilo de vida. 

Você não precisa sacrificar sua qualidade de vida se privando no intuito de “poupar” para o futuro, planejamentos e emergências. É possível sim viver bem durante esse processo e aproveitar cada dia.

Conselho de amiga e profissional: coloque suas finanças como prioridade, não deixe fatores externos definir a maneira que você vive sua vida e comece o quanto antes a tomar o controle do seu dinheiro, você vai perceber que deveria ter investido bem antes em si mesmo. Não fique adiando.

Para agendamento: coachastridlacerda@gmail.com

Astrid Lacerda

Author Astrid Lacerda

Coach de Alta Performance, escritora e estrategista de vida e finanças.

More posts by Astrid Lacerda

Leave a Reply

O que parece ser um cenário caótico é apenas uma vida sendo conduzida ao seu propósito.