TEXTOS

Cartas não enviadas

By Abril 14, 2016 No Comments

Eu cheguei a pensar que nunca seria amada. Pensei que eu acabaria perdida no limbo de confusões e indecisões que eu havia tomado para mim ao longo da minha vida.

Eu pensava que não merecia ser amada. Que a dor que eu carregava era um fardo grande demais para ser compartilhado.
Eu jurava de pés juntos que eu era amaldiçoada por todos meus pecados cometidos contra as pessoas que conheci, mas ao mesmo ponto divinamente inalcançável por quem me oferecia amor de livre e espontânea vontade.

Sem julgamentos.
Sem pedir nada em troca.
Mas como eu queria desesperadamente ser amada!

Eu era apenas uma garota, carregando dentro de mim uma força como ninguém. Disse ele. “Igualmente quebrada, violada, como forte”.
Eu realmente cheguei a me perguntar se era possível duas pessoas muito machucadas se amarem….

 

xx,
Astrid

Astrid Lacerda

Author Astrid Lacerda

Financial & High Performance Coach, CCO at SobreEntretenimento and Writer

More posts by Astrid Lacerda

Leave a Reply

“First they ignore you, then they laugh at you, then they fight you, then you win.” M. Gandhi